24 de abr de 2013

Vertentes

Caio Martins















imgart: cvm - kate beckinsale - tv - abril 2013).


Mesmo que vás
ou eu claudique
- descompasso
de caóticas vertentes -
não te deixarei, renuente
do que amo, tentes ver...

Quimeras vãs, sussurros
clandestinos delirantes

não perfazem tessituras
do que não foi, senão amor,
coisa vã e desvarios
de frágil mente amante...


Se fores luz
serei tua sombra
se pele
serei teu beijo...
Mas, a dor do não ter-te,
não é menor à de perder-te.

Amar... vertentes...

Tentes ver
que a mente amante
mente...

8 comentários:

  1. Caio, quer dizer que a mente amante mente? Talvez porque a volúpia a leve para um espaço onde as vertentes não são vertentes, apenas ilusões difusas havidas pela dor do "não ter-te" ou não menor do "perder-te". Vejo aí um troca interessante de rimas e "confluências". Ah, os amantes...'Antes'! Tudo para dizer que gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, me'rmão! Exatamente os amantes, antes dizem qualquer coisa e, depois, no mínimo omitem... De fato, gente é bicho muito complicado! Forte abraço!


      Excluir
  2. Interessante, Caio. O poema fala na mentira. No entanto, você está afirmando uma verdade.
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, à primeira vista, parece... Se notar duas expressões, "tente ver" e "serei tua sombra... teu beijo", o significado é outro. Ao mesmo tempo que um apelo, uma promessa. A mente sempre nos engana, muitas vezes vemos, além do que não existe, o que não queremos ver. Abração, meu amigo!

      Excluir
  3. Que bonito! Ele tem uma sonoridade especial, um brincar com palavras inteligente, como se fosse um quebra-cabeças, sem falar nas rimas no meio dos versos! É um poema que pega na veia e dói!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Márcia! É um privilégio contar com sua condescendência, palavras de estímulo e, principalmente, sua amizade. Tem, o poema, muito a ver com o que você diz em "Distanciamento":
      "Porém não posso desejar que o mar
      simule a mansidão de uma lagoa".
      Beijos.

      Excluir
  4. Gostei do estilo e dos trocadilhos...deixa uma dúvida no ar!

    Parabéns...

    Abraço do Pedra

    www.pedradosertao.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedra do Sertão, mulher verdadeira! Que bom, receber sua visita! O jogar com palavras é acidental no estilo do que faço, mas, a dúvida é elemento permanente, inda mais se tentando falar de coisa tão complexa como amar. Grato por suas palavras. Forte abraço, Araceli!

      Excluir

Na busca da excelência aprende-se mais com os inimigos que com os amigos. Estes festejam todas nossas besteiras e involuímos. Aqueles, criticam até nossos melhores acertos e nos superamos.

Categorias, temas e títulos

Seguidores