15 de mar de 2010

TEMPO


Caio Martins



















(img-art: cvm - em "mulheres, imagens e poemas" - 2001)

12 comentários:

  1. Como é difícil estabelecer uma relação confortável com o tempo! Há momentos em que o vemos a nosso favor, mas de repente tudo desaba... E aí, o que fazer com ele? Resta-nos vivê-lo, simplesmente.

    Bravo!! Maravilha de obra, Caio!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  2. Beleza pura! Que coisa enxuta, despojada e sentida, mano véio!
    Clélia Hellman.

    ResponderExcluir
  3. Verdade! Quase sempre o tempo dói, é mais simples pensarmos tempos futuros, e conseguirmos vivê-los.
    Excelente, Caio.

    ResponderExcluir
  4. O tempo que dói, tem nome, tem pele, tem cheiros e muita saudade.
    Belo poema!
    abraços

    ResponderExcluir
  5. Que lindo.

    Lembro-me de Érico Veríssimo, quando diz que de todas as armas, a mais letal é o tempo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Márcia, suas palavras são, sempre, gestos de carinho, afeto e alento. Eles persistem com ventos a favor ou contra, no caminho imprevisível da existência. São a essência da vida.

    Clélia, quem disse, certa vez: "Quisera ir para longe/ quisera ser feliz", sempre ficou por perto, e torna os outros felizes pelo que irradia. Raro privilégio, contar com sua presença.

    Jorge, sábias palavras, viver do passado é impedir o futuro e amargurar o presente. Mas, certas ausências fazem parte da vida inteira.

    Mai, "A alma da noite tem cheiros, sabores e surpresas" - diz você em seu blog. É quando nossos fantasmas mais queridos nos visitam. Eles, sim,"têm nome, tem pele, tem cheiros e muita saudade." Feliz por sua visita, volte sempre.

    Vanessa, é no Tempo que tudo se resolve, para bem e mal. Ele, na verdade, não está nem aí conosco... Nós, temporários, é que estamos encanados com ele: quando será o dia?

    ResponderExcluir
  7. O tempo sempre dói. Nas ausências, consegue doer mais. Sou sua leitora há tempos, Caio e fiquei super feliz com tua visita ao Longitudes. Volte. :) Obrigada, abraços.

    ResponderExcluir
  8. Nydia, grato por suas palavras, você é gentil. Acompanho também seu trabalho, cuja marca é o talento. Em que pesem condições que não permitem uso do "tempo" como gostaria, seguirei visitando o Logitudes, agora na coluna dos meus recomendados. É forma singela de divulgar uma Poetisa Maior.

    ResponderExcluir
  9. Poxa...como foi lindo ler você falar da Cecília, porque o tempo nem importa...
    Lindo, lindo...

    ResponderExcluir
  10. Pois é, Rosana, todas(os) as(os) Cecílias(os)(existe isso?) que, de alguma forma, marcaram (e)ternamente nossas vidas...

    Beijos. Sempre uma alegria, vê-la por aqui.

    ResponderExcluir
  11. Sinceramente, existem poetas e poetas, assim como Cecílias e Cecílias...O máximo de tudo isso é Caio Martins!!!
    Beijão...AHHHH...Amo vir aqui...

    ResponderExcluir
  12. Ôi, Rosana! Que bom vê-la por aqui! Costumo dizer que sou só um escrivinhador metido a besta, que de vez em quando faz a lição de casa direitinho. Obrigado por sua generosidade.
    Abração. Bom feriado!

    ResponderExcluir

Na busca da excelência aprende-se mais com os inimigos que com os amigos. Estes festejam todas nossas besteiras e involuímos. Aqueles, criticam até nossos melhores acertos e nos superamos.

Categorias, temas e títulos

Seguidores