27 de out de 2009

SEGREDOS


Caio Martins










(img: cvm - leca-tela13- em "mulheres, imagens e poemas"/98)

Tens ar indefeso, indefinível
nem de mulher, nem de criança
e guardas segredos impossíveis
que os não entende a própria natureza.

E se, incauto, me lanço em tuas trilhas
- indecifradas trajetórias sem retorno -
telúrica força me aterra
porém, por paixão, não retrocedo...

E me retens como se fosses dona
- por mais que eu esperneie, e bata, e grite -
entre troncos, frutas e sementes
por saberes que sou teus descaminhos.

Conheço teu poder e tuas manhas
e mesmo se custando uma existência
só faço ceder à tua magia
deslumbrado ante tantos brinquedinhos...

5 comentários:

  1. O poeta e seus amores - quem não os têm?.
    Ternura, conflitos, e todos muito bem ditos...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Bravo!!
    Belo poema, Caio.

    "E se, incauto, me lanço em tuas trilhas (...)
    - por mais que eu esperneie, e bata, e grite - (...)
    só faço ceder à tua magia..."


    Desculpe-me por me apossar de seus versos e brincar com eles por um instante... ;-)Não resisti à tentação.

    Parabéns pela delicadeza contida nestes versos!

    Beijos

    Márcia

    ResponderExcluir
  3. As mulheres e seus segredinhos que aflige aos homens...heheeh!

    ResponderExcluir
  4. Não sou a Marselinha e sim a Marisetinha! Hahaha! Entrei com o endereço da minha filha por engano...aff...

    ResponderExcluir
  5. Jorge, não há necessariamente que ser poeta para curvar-se ao fascínio feminino. Mas, ao menos podemos registrá-lo, em nome de todos os felizes vencidos... Claro, se e quando sobrevivermos.

    Márcia,
    "Fico em silêncio em meio aos meus segredos
    enquanto a lua se despede aos poucos
    e dá lugar ao sol e seus enredos".

    Sabes da magia das palavras, e como todo mistério tem sua clave (no caso, perfeita em teu resumo) podes apossar-te e brincar com os textos à vontade, e sempre. Resistir, adiantaria?

    Marisete, não só deliciosamente nos afligem, como podem traçar roteiros de maravilhas indescritíveis, ou de extraordinários desastres... Beijos para Marcela, razão de versos e Vida. Feliz em ver-te por aqui, volte sempre.

    ResponderExcluir

Na busca da excelência aprende-se mais com os inimigos que com os amigos. Estes festejam todas nossas besteiras e involuímos. Aqueles, criticam até nossos melhores acertos e nos superamos.

Categorias, temas e títulos

Seguidores