16 de mar de 2009

VOLÁTIL

Caio Martins















(imgarte: cvm
- silvana1999)


Explodes em cores
como quem tudo pode
e festejas
se te declaram guerra.

Frágil teatro
de conquistas vãs,
inúteis vitórias
onde és caça e predadora,
quase sempre
troféu.

E nem bem te atiças
e te entregas de novo,
com um só gesto estendes
a incessante armadilha de tons
irisados matizes,
transparências
agir volátil
de teu cio eterno.

Explodes em cores
e nelas me dissolvo
em preto e branco.

("mulher: imagens e poemas"  -1999).


Um comentário:

  1. Lindo poema, Caio. Pena que a maioria dos relacionamentos seja assim tão frágil...

    Beijos.

    ResponderExcluir

Na busca da excelência aprende-se mais com os inimigos que com os amigos. Estes festejam todas nossas besteiras e involuímos. Aqueles, criticam até nossos melhores acertos e nos superamos.

Categorias, temas e títulos

Seguidores